22/11/18

A [im]possibilidade de gerar uma vida





Em criança todas as tuas bonecas tinham bebés. Todas casavam e construíam uma família. Não eram famílias perfeitas, mas eram famílias felizes onde todos se amavam e no final resolviam sempre tudo.
Cresceste com o Sonho de construir a tua família, deste passos nesse caminho e quando o momento começa a aproximar-se percebes que talvez esse Sonho não pertença à lista dos que consegues concretizar.
Será justo passares por esta provação da vida?
Será justo trazeres alguém para a tua vida que tenha de passar por isso também?
Não... Não consegues aceitar nem compreender o porquê dessa probabilidade ser uma página ou capitulo da tua vida.

Ser mãe é o milagre da vida! Poder gerar e ver crescer um Ser, com Amor...





Quando és Mulher, a sociedade espera que sejas mãe. Quando és mulher, sabes que és um ser com a capacidade de gerar uma vida dentro de ti. Isso torna-te especial.
Mas, e quando és Mulher, e o teu corpo desenvolve doenças que te provocam essa impossibilidade?
Quando surge a infertilidade, és menos Mulher por isso?

Não és menos Mulher por isso. Existem em ti outras formas de desenvolver esse Amor tão profundo.
Sei que te é difícil aceitar isso e que te provoca uma dor imensa, contudo, não desistas de viver com alegria.
Não boicotes relacionamentos [a outra pessoa tem o direito de poder escolher querer ficar contigo sem filhos] nem feches o teu coração.
Procura a tua paz interior, ama-te e ama os que te rodeiam. Vais sentir que não és incompleta, porque não o és!

A impossibilidade de gerar uma vida não te diminui enquanto Ser. Não permitas que essa dor te diminua e limite a tua vida!


Estou aqui se precisares de ajuda. A Psicoterapia tem um papel fundamental neste processo.


Com Amor,
Débora


SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

© A Psicóloga que também é Blogger . All rights reserved.