20/09/18

Sobre os Sonhos...



“Nasci assim... Numa família humilde. Sou assim... Não vale a pena lutar”
“Não nasci num berço de ouro, azar...”
“As coisas boas nunca me acontecem”
“Não tenho Sorte”
“Uns nascem para vencer outros para sobreviver”
“A vida não acontece como nos Contos de Fadas, não existem Cinderelas”
“Não tenho dinheiro para estudar”
“Tenho de ajudar os meus pais”

Tantas afirmações limitadoras... Tantas vezes desabafadas no meu Sofá Terapêutico.
Será que é preciso Sorte para que os nossos Sonhos se realizem ou precisamos de arregaçar as mangas e fazer acontecer?

Sou uma sonhadora.
Quem me conhece sabe-o e quem me lê, também já deve tê-lo percebido.
Não consigo nem quero esconde-lo.
Sonho desde que me lembro de existir. Faço-o desde muito cedo, desde as minhas brincadeiras de criança. Em menina sonhava com Contos de Fadas e mundos cor-de-rosa.
Hoje, sonho ainda mais… Talvez com mais cores e outros Contos que não apenas os de Fadas.
Sou uma apaixonada pelo Amor, pelos Animais, pelas Pessoas, pela Natureza... De pensamento em pensamento as imagens vão surgindo a cada instante na minha mente. Dedico-lhes a maior atenção, reparo em cada detalhe, aprecio cores, sons, sorrisos, pessoas... As ideias vão surgindo e os Sonhos vão ganhando forma.
Da mesma forma que sonho, simplesmente, pelo bom que é existir, também sonho com aquilo que quero para a minha vida. Já muitas vezes vos disse que não existem limites para os Sonhos e continuo a reiterar essa premissa.

Já muitas vezes vos trouxe este tema e continuarei a escrever sobre o mesmo pois “Sempre que o homem sonha o mundo pula e avança”[António Gedeão].





Hoje este tema surge pela inspiração que é a nossa Cristina Ferreira. Admiro tanto esta Mulher...
A Cristina é a prova de que não existem limites para o Sonho. Tudo aquilo em que acredita, faz acontecer.
Todos os seus projetos são um sucesso. E vocês, muitas vezes acham que é sorte, ou desvalorizam as suas conquistas...
Mas lembram-se da educação humilde que teve? Sabem os esforços que fez para chegar aqui?
É fácil dizer que não temos sorte, que as coisas boas não nos acontecem, que só acontecem aos outros, mas por acaso sabem o caminho que a Cristina fez para aqui chegar? As dificuldades que ultrapassou e ultrapassa?
A Cristina podia limitar-me a ser Sonhadora, mas a verdade é que não descansa enquanto não faz acontecer.

A Cristina teve sorte? Conquistou-a!
Não acredito na Sorte! Acredito em Sonhos, acredito em mim, acredito em ti, acredito na força motriz que existe em cada um de nós que nos permite fazer acontecer.
Somos seres extraordinários com habilidades únicas. Lembra-te sempre disso!
No caminho da concretização do Sonho, alguns [ou muitos] obstáculos surgirão, mas se caíres e te levantares, se continuares o caminho, mesmo que para isso tenhas que mudar de direção, tu vais conseguir! Eu sei!!! Confia em mim. Confia em ti!  Tu consegues!!!
Não deixes [NUNCA] de acreditar. Se existe um Sonho em ti, começa hoje mesmo o caminho que te ajudará a faze-lo acontecer. Não existem limites para o teu Sonho. Os limites são colocados por ti.
Não deixes os teus sonhos serem apenas sonhos. Cuida deles, dedica-te a eles, realiza-os. Realiza-te!

Já vos contei a estória dos sapinhos?
“Era uma vez… Uma corrida de sapinhos. O objetivo era chegarem ao topo de uma grande torre.
No local, estavam imensas pessoas a assistir.
Começou a competição…
No meio da multidão apenas se ouvia: "Que pena... Os sapinhos não vão conseguir, não vão conseguir!"
E os sapinhos começaram a desistir. No entanto, havia um que persistia e continuava a subir, em direção ao topo.
A multidão continuava a gritar: "Que pena! Vocês não vão conseguir!"
E os sapinhos estavam mesmo a desistir, um por um... Excepto aquele sapinho que continuava tranquilo, embora cada vez mais cansado.
No final da competição, todos desistiram, menos ele!
Curiosos, os outros sapinhos quiseram saber o que tinha acontecido... E assim, quando foram perguntar ao sapinho como ele havia conseguido concluir a prova, descobriram: o sapinho era surdo!”

Acredito que a Cristina, muitas vezes no seu caminho, ouviu vozes descrentes, mas permitiu-se a ser “surda”!

Experimenta também! Não desistas! Acredita em ti!!!
Diz: “Eu consigo!”
É possível!!!

Com amor,

Débora


SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

© A Psicóloga que também é Blogger . All rights reserved.