15/05/17

O Amor venceu




Estes últimos dias, foram inundados de Amor!
Portugal recebeu e deu Amor de várias formas, mas algumas ficarão na História para sempre.
O Amor acontece na vida mas muitas vezes fechamos os olhos à sua chegada, vivemos numa azáfama que nos impede de sentir, de ser.
Sem planear, sem contar... Ao final do dia 12 o caminho foi até Fátima. Uma imensidão de crentes esperavam de coração cheio de esperança, o Santo Padre.
No meio da multidão senti Amor! Senti uma energia positiva, senti fé e esperança num amanhã de luz, de Amor!
Todos ali queriam o mesmo: paz e felicidade!
Todos ali sentiam fé nas coisas boas que estão para acontecer.
Todos ali éramos um só!
Cada um com o seu tipo de fé, mas todos com muita crença no Amor.
Santo Padre trouxe-nos Amor, trouxe-nos o que temos dentro de nós e muitas vezes negamos sentir. É urgente deixar cair as amarras dos “teres” e Ser sem filtros ou limites. É no Ser que surge o Amor!

Tenham fé! Seja ela qual for. Tenham fé nas coisas boas, no que de melhor está para vir. Acreditem num mundo melhor e tornem os vossos dias todos, dias melhores.

Salvador é Amor!
Chegou, cantou, amou e venceu.
Ele sente e expressa o sentir na sua arte que é a música.
Luísa compôs uma música lindíssima, repleta de emoção e tão pura... Salvador sentiu e chegou ao coração de todos nós.
O Amor é isto, simplicidade e alegria por apenas ser. A verdadeira beleza é isto...
Ainda me emociono ao ouvi-lo, ao interpretar as suas palavras e emoções.
Pudéssemos nós todos amar assim [e podemos] e confiar na vida! Confiar nas escolhas que fazemos e nos medos que enfrentamos, crendo que haverá um dia melhor amanhã. 
Um mundo melhor em que o Amor é Rei!
Certa de que todos de alguma forma se deixaram tocar pela energia boa destes dias, relembro:
Confiem! Amor e fé [a medicação para alcançar a felicidade].

TUDO É POSSIVEL!


Só para terminar, a letra que me cativou [cativou o mundo]:

“Se um dia alguém perguntar por mim
Diz que vivi para te amar
Antes de ti, só existi
Cansado e sem nada para dar

Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei que não se ama sozinho
Talvez, devagarinho, possas voltar a aprender

Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei que não se ama sozinho
Talvez, devagarinho, possas voltar a aprender

Se o teu coração não quiser ceder
Não sentir paixão, não quiser sofrer
Sem fazer planos do que virá depois
O meu coração pode amar pelos dois”



Com Amor,

Débora Água-Doce
SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

© A Psicóloga que também é Blogger . All rights reserved.