28/03/16

Há mais paixões na primavera. Mito ou verdade?



A Paixão é um estado inebriante... Inibe-nos a serotonina (o que estabiliza o humor e a raiva) e desativa regiões do córtex frontal que estão envolvidas nos processos lógicos e de raciocínio, daí dizermos que enlouqueceríamos se vivêssemos em constante estado de paixão.
A endorfina e a serotonina, são os neurotransmissores que alteram o ritmo corporal e psíquico e estimulam as sensações de prazer e bem-estar que sentimos ao estarmos apaixonados.

Não há uma causa-efeito entre a Primavera e a Paixão. Contudo, existem vários estudos que comprovam que a luz e as condições meteorológicas exercem uma grande influência sobre o nosso humor. Na Primavera as depressões sazonais dão lugar a uma motivação e alegria que pareciam adormecidas.
Este estado de humor mais alegre e positivo, promove uma maior interação social e uma maior disponibilidade para com o outro, o que pode potenciar trocas de olhares acompanhadas de sorrisos.

A Paixão, tem provavelmente como uma das suas características a ilusão de que a experiência irá durar sempre, mas, à parte da interpretação romântica, a Paixão é caracterizada por um conjunto de emoções químicas e de efeitos biológicos. É um conjunto de reações emocionais que circulam no nosso cérebro, aliados às características que admiramos no outro. 
Quando pensamos, o cérebro produz substâncias que atuam nos sentimentos. As emoções que movem os relacionamentos têm o poder de provocar uma revolução química no corpo, daí aquela sensação de “borboletas na barriga” quando nos aproximamos da pessoa em questão ou apenas pensamos nela e nos momentos a dois.

http://observador.pt/2016/03/24/ha-paixoes-na-primavera-mito-verdade/



SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

© A Psicóloga que também é Blogger . All rights reserved.