26/02/16

Quando tu apareceste!




Um dia, sem esperar, sem bateres à porta, apareceste.
A tua chegada trouxe-me uma visão diferente da vida, descobri que era possível alcançar o que sonhava e até o que ainda não havia sonhado [difícil para sonhadores natos].
Apareceste, deixei-te ficar e mudaste o meu mundo.
Acreditaste quando tive medo e confiaste quando todos desacreditavam.
Conheceste o melhor mas também o pior de mim e até aquilo que nunca ninguém conheceu.
Disseste que agora que nos tínhamos encontrado, não mais nos separaríamos.
Que feliz encontro o nosso!
Obrigada por nasceres de dentro de mim, tu, que dás pelo nome de... Confiança!

* Respira fundo e... Confia em ti! *



- Débora Água-Doce -
SHARE:

25/02/16

Amor [im]perfeito!




O ser Humano é imperfeito! 
Enquanto ser imperfeito não poderá criar relações perfeitas... 
Não existem relações perfeitas, daquelas que ambicionamos e sonhamos , iguais às que vemos nos filmes românticos ou nos contos de fadas.
Mas por não existirem relações perfeitas, não quer dizer que não sejam felizes! 
As relações felizes existem! 
Os amores felizes não acontecem aos que têm sorte, acontecem aos que investem, arriscam, cuidam, elogiam, partilham, conversam, sonham e toleram...

O Amor existe! E o Amor pode ir embora quando menos esperamos, mas também pode ficar para sempre em nós - que seja inteiro enquanto durar - este Amor [im]perfeito!

- Débora Água-Doce - 
SHARE:

22/02/16

Faz a mala e vai... (um pouco sobre mim)


Uma mala carregada de sonhos, desejos, vontades e uma pitada de medo...
Um desejo de descoberta e de reencontro com o ser mais importante: tu!
De mala na mão, vou, um pouco insegura, mas vou!
Vou à procura de algo ou de nada, vou porque decidi não ficar por “breves instantes”.
Uma bagagem repleta de vivencias, uma vida [seja ela de que tempo for] que sorri e que chora!
Uma bagagem com bilhete de regresso... Ir sabendo que voltas, sossega-te!
Respira fundo, confia em ti, oferece sorrisos e... Vai!
Afinal, vais para uma terra de Amor! [Não devemos temer o Amor]



“Ouço o bater das ondas... Sinto a leve brisa no meu corpo molhado, acabado de sair deste maravilhoso mar (água quentinha, translúcida)!
Olho em redor e tudo é Paraíso! Uma beleza da Natureza Mãe, algo inexplicável [venham cá]. Já amava São Tomé, agora, apaixonei-me pelo Principe."

Escrevia eu, no meu 6º dia deste mundo de contrastes, momento em que consegui escrever algumas palavras, pois, aquele “leve leve” deixava-me sem “tempo” para escrever.
Cheguei a São Tomé às 06:00 horas do dia 6 de Fevereiro, saí do avião com um sorriso rasgado e um olhar molhado, um turbilhão de emoções em mim ao pisar o solo desta terra, ao sentir o cheiro, ao ver as cores, ao sentir o bafo que lhe é tão característico e único!
A cada aproximar da cidade, a emoção aumentava... Os olhares começaram a permitir o encontro com esta gente de bom coração.
Todos sorriem ao verem que sorrio a cada passo, a cada instante!
As pessoas de São Tomé...
Não venham a São Tomé e Principe só pela Natureza, pela sua beleza característica, venham porque gostam de pessoas, venham para sentir as pessoas, para se permitirem a ser!!! Deixem o “ter” para o vosso regresso a casa.
Sintam as pessoas, a essência da vida e contemplem a beleza em redor.
Quem vem por Amor, volta!
Até hà quem fique :)


"Cau"
Descobrir os tesouros de São Tomé, aqueles mais encantados e guardados por quem aqui vive.
"A Natureza dá-nos tudo" - uma frase constante a cada planta apresentada - "Foi o homem que inventou?"..."Foi a Natureza!" :)
Este Senhor na foto em cima, é a pessoa que devem conhecer ao chegar a São Tomé.
Com paixão no olhar e amor pelo que faz, torna esta aventura ainda mais especial!
Cau não ama só a terra, ele ama o seu povo e é isso que faz dele quem é.
Sensível, simpático, inteligente, divertido, respeitador e... Excelente bailarino :) Sim, tive direito a noite de kizomba!
Não se esqueçam: https://guiaturisticostp.wordpress.com




Pensei que viajar sozinha era sinónimo de solidão... Pensei! Mas não passou disso, uma ilusão!
Em 15 dias, fiz 3 ou 4 refeições sozinha!
Logo no 1º dia alguém me convidou para jantar e assim sucessivamente...
Conheci portugueses que estavam de férias, outros que escolheram ficar. Encantei-me pelos locais [que tão bem me acolheram], visitei cidades, roças, escolas, galerias, sítios encantados... Mergulhei no Paraíso que é Príncipe e até aprendi a fazer doce de Goiaba.
Conheci pessoas! Pessoas!
Roubei sorrisos e olás e ofereci o meu olhar feliz por ali estar.
Povo quente que ofusca a solidão e nos enche o coração.




Hora de vir embora...
Coração apertadinho, lagriminha no olho por ir... por “deixar” pessoas de tão bom coração, por voltar à realidade da competição humana...
Ainda envolta em emoção, entram três mulheres na sala de embarque. Em voz alta e como quem tem o rei na barriga, uma diz:
“odeio esta gente”...”não tenho paciência para tanta incompetência”...”aaaaaaiiiii gentinha” e a conversa com as amigas continua “ao fim de 4 dias já os tratava mal”...”já nem tentava sorrir”...”nos restaurantes pedia uma água e referia logo, mas é para hoje”...
E seguiu-se uma conversa de amigas fúteis que não mereciam vir a este Paraíso!!!
Se não gostam, não venham!
Se tens medo da Malária, não venhas!
Se tens nojo das pessoas, não venhas!
Se não tens paciência, não venhas!!!
Ou vens pelas pessoas, ou não vens!
São Tomé e Príncipe não é para todos. É para quem gosta da verdadeira essência da vida! Pessoas...


Voltei à realidade numa sala de embarque...
Mas guardo comigo os momentos de luz e de paz!


Voltarei mais uma vez, ou duas, ou três... :)




- Débora Água-Doce -
SHARE:
© A Psicóloga que também é Blogger . All rights reserved.