24/11/14

A viagem começou...




Andei anos a vaguear...
Anos a tentar perceber o que trago em mim.
O que sinto!
O que quero!
Quem sou?
Para onde vou?
E com quem?

Quantas vezes já se questionou sobre quem é, o que quer, para onde vai e com quem? Certamente até desesperou com essas questões...
Mas sabe? Estas questões representam o ponto de partida para encontrar-se com a pessoa mais importante da sua vida: VOCÊ!
Frequentemente a busca incessante de um companheiro, a busca do bem-estar no outro, desfoca-nos e afasta-nos do momento presente e de nós!
Todos nós sabemos que as relações ocupam um lugar fundamental nas nossas vidas, mas jamais deveremos acreditar que temos direitos sobre a existência do outro ou o outro sobre nós!

É urgente sabermos quem somos, encontrarmo-nos connosco próprios e aprender a não depender!
Aprender a não depender!!!? Tarefa difícil, tendo em conta que nascemos dependentes do cuidado do outro (pais) e crescemos dependentes desse mesmo cuidado. Contudo, a conquista da autonomia é a conquista da identidade individual.
A nossa individualidade é caracterizada em grande parte, pelos nossos gostos e pela busca constante do sentido da vida – o que quero ser?; o que me apaixona?; qual a minha vocação? – ou seja, para onde quero ir!
Ao alcançarmos este conhecimento, estamos prontos para “escolher” alguém que nos acompanhe neste caminho. 
Algumas pessoas ficarão para trás na sua vida. Faz parte... Os  nossos objectivos vão mudando, nós vamos mudando, afinal, estamos a descobrirmo-nos, estamos em construção.

Quando atingimos o conhecimento sobre a nossa individualidade, quando não precisamos do outro para sermos um, quando não precisamos do outro para gostarmos de nós, quando nos sentimos bem com a nossa solidão, estamos prontos para seguir viagem com alguém ao nosso lado! 
É preciso coragem para deixar ir quem já não existe e abrir a “porta” ao amor, ao nosso verdadeiro companheiro de viagem!

A viagem começou...

“Porque este amor é teu
E eu já só vou amar
Que bom não acabou
A máquina acordou”
A Máquina (acordou) Amor Electro



- Débora Água-Doce -
SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

© A Psicóloga que também é Blogger . All rights reserved.