30/09/14

Recomeça...




“Tenho medo...”
“E se correr mal?”
“E se não der certo, recomeço outra vez?”
“Tenho vergonha...”
“Falhei outra vez...”
“Enganei-me.”
“Porquê recomeçar?”

“Quantas vezes é preciso recomeçar?” – perguntou-me um paciente.
“As que forem necessárias” – Respondi.


Os recomeços nem sempre são fáceis, normalmente trazem com eles o peso da mudança! Digo “peso” pois todos nós temos resistência à mudança, pelo desconhecido e pelo medo que ela traz consigo!
Mudar significa sair da zona de conforto, significa arriscar um novo sorriso, um novo sonho...
Se algo não está bem na nossa vida, se algo nos inquieta constantemente, se algo nos entristece uma e outra vez, é chegado o momento de parar!
Parar, escutar o nosso interior e olhar para o que nos rodeia e não prestamos atenção, tal é a nossa dificuldade em sair do “falso conforto”...

Mudemos de vida, as vezes que forem necessárias! A felicidade não é um estado, são momentos e esses momentos dependem das nossas decisões e atitudes.

Ninguém poderá escolher por si!
Ninguém viverá por si!
Ninguém o fará feliz!
Apenas depende de si, a sua felicidade...

QUANTAS VEZES PRECISO RECOMEÇAR?
AS QUE FOREM NECESSÁRIAS!



- Débora Água-Doce -
SHARE:

1 comentário

© A Psicóloga que também é Blogger . All rights reserved.