27/07/14

O cheiro do Amor




“Quando te beijei da primeira vez, senti algo inexplicável...
Senti uma “força maior” a puxar-me para ti!
Depois desse beijo, seguiram-se outros e outras vontades...
Que vício de ti!
Era capaz de passar horas, sentido o teu respirar apenas;
Sentindo o teu cheirinho bom...
Sentindo aquela parte que ladeia o teu nariz...
Tu sabes.”


Além da atração física, o cheiro é considerado também, um estímulo sedutor. Já reparou como aprecia o cheiro do seu parceiro?
Cada um de nós, possui uma formula de cheiros única! É como se tivéssemos uma identidade de odor que tem a potencialidade de aproximar ou repelir um potencial parceiro.
O ato de beijar, é por si só, uma forma de aceder ao hálito, odor corporal e perfumes individuais de cada um.

A culpa é das feromonas!!!
Com base em vários estudos, verificou-se que o nosso cheiro transmite informações a possíveis parceiros e pode contribuir para o sucesso ou fracasso da sedução. As feromonas são químicos emitidos por membros de uma espécie para produzir efeitos noutros membros dessa espécie, agindo como sedutores, no caso das feromonas sexuais.
Num estudo, foi pedido a todas as participantes que cheirassem um conjunto de camisolas utilizadas por diferentes homens. Era-lhes indicado que escolhessem a que mais lhes agradava. Concluiu-se que tendiam a escolher as camisolas dos homens com sistemas imunitários compatíveis com os seus.

O cheiro do seu parceiro é-lhe agradável e viciante?
Então, de acordo com a ciência, talvez esteja perante um parceiro compatível consigo :)



Débora Água-Doce
SHARE:

10/07/14

O lutar no "luto"





Dói tanto a tua ausência...
O que faço aos dias vazios? Às noites longas?
O tempo parece que para.
Sinto em mim uma saudade em cada passo, em cada olhar, em cada sentir...
Onde estás?
Porque partiste?
Ainda era muito cedo para ires!
O nosso menino ainda só tem 2 aninhos...
O nosso Amor ainda era jovem...
Que saudades de ti!
Que saudades do teu olhar.
Que saudades do teu sorriso junto ao meu.
Que saudades de nós os 3, juntos, felizes!
Que dor...
Que injustiça!
Roubaram a vida do meu amor...
Roubaram a minha vida...


Como dói perder alguém... Como dói, perder, sem nada a anunciar, a pessoa que nos acompanharia neste projeto que é viver!
Como se avança sentindo esta dor?
Como se acredita num amanhã, quando só queremos um ontem?
Como acordar de manhã quando só queremos dormir e esquecer?
Como aceitamos que o sol brilhe quando em nós está presente a “chuva”?

O luto é um processo doloroso e lento, mas necessário para a saúde mental. Temos efetivamente que experienciar a perda para a podermos ultrapassar e aceitar. É necessário tempo para acolher a morte de alguém tão próximo, dentro de nós…
Nunca ninguém está preparado para a perda do seu Amor!
É quase impossível dar-lhe uma receita para lidar com a dor da perda do seu parceiro, na realidade é mesmo impossível, não existe essa receita!
Quando se corta, o que acontece? Dói e tem de lidar com a fase da cicatrização da ferida. Tal como a dor dessa ferida necessita de ser reparada e leva o seu tempo, também a ferida da perda do seu companheiro necessita de ser experienciada, de tempo e de espaço para ser suavizada.
Seja paciente e aceite essa dor.

As memórias podem ser dolorosas, contudo, permita-se a recordar. Tente transformar essas memórias numa sensação de conforto.
Permita-se a fazer algo por si. Mime-se! Permitir-se a ter um momento de prazer não significa que não está a fazer o seu luto.
Alimente-se bem, descanse e pratique exercício físico.
Procure apoio junto de um psicólogo se sentir que não consegue ultrapassar isto sozinha.

Como ultrapassar esta dor do luto? Lutando dia a dia...



Débora Água-Doce
SHARE:
© A Psicóloga que também é Blogger . All rights reserved.