09/06/14

O Amor não é para Sempre...




Uma das notícias do dia de hoje, é referente à “Ponte do Amor” em Paris. Segundo o Jornal Sol, parte do gradeamento da ponte das Artes, não aguentou o peso dos cadeados deixados pelos apaixonados e cedeu.
O título da noticia era mesmo este “O Amor não é para Sempre”. Simbolicamente os casais que passavam por lá, “trancavam” o seu Amor naquela ponte e atiravam a chave do cadeado para o Rio Sena, assim ficariam juntos para sempre.
Gesto bonito dos apaixonados!
É bom acreditar que será para Sempre.

Com a notícia, dispararam comentários dos leitores em todas as direções. Li um a um e, surpreendentemente ou não, quase todos são negativos com relação ao Amor. As pessoas já não acreditam no Amor e muito menos no Amor para Sempre. E foi esta descrença que me levou a querer escrever, mais uma vez, sobre isto!

O Amor é para Sempre?
A Vida é para Sempre?
O Amor, tal como a Vida, dura o tempo que tiver de durar...
Todos sabemos que construir uma relação afectiva demora tempo e é preenchida por momentos que nem sempre são mágicos! Uma relação, exige negociação e, acima de tudo, cedência e harmonia. Ser capaz de ceder, com o intuito de oferecer, de dar, de crescer a dois, é sem dúvida, a principal chave da harmonia.
Todas as relações dão trabalho… Todas trazem como companhia sensações que nos inquietam.

Cada vez mais, as pessoas estão desiludidas com o Amor... Em cada olhar há um desencanto e uma descrença no amanhã.
O que aconteceu ao brilho no olhar e às borboletas na barriga?
Onde estão os sonhos a dois?
O que aconteceu à magia de um relacionamento?
O que se passa connosco?
O que aconteceu ao Amor?
Caminho na rua e vejo casais a discutir, caras tristes… Nos restaurantes o silêncio dos pares é assustador.
Onde se perdeu a essência do Amor?

Talvez as pessoas andem enganadas e confundam Amor com Zona de Conforto.
Pense nisso...

O Amor é para Sempre?
É para Sempre enquanto durar!


Débora Água-Doce



SHARE:

1 comentário

  1. Nunca fui um particular fã da expressão "Eu Amo-te"... é demasiado banal, demasiado clichê, demasiado.. toda a gente a imprega mesmo quando não deveria estar a ser utilizada.
    O problema do Amor está em as pessoas não conseguirem enxergar o momento em que ele acabou. Quando acabou, acabou... daí para a frente são apenas zonas de conforto, enganos e mentiras que ajudam a desacreditar a sua própria essência, não só para quem olha de dentro mas para quem olha de fora. Casais que passeiam no shopping como se fossem dois estranhos, gente que janta frente a frente, mas o homem olha para tv e ela para o telemóvel...

    Estas pessoas podem ter-se sentido amor, mas já não sentem. Podes amar várias pessoas na vida, mas só uma amarias para a vida e muio pouca gente se encontra junta casada ou a namorar com essa mesma pessoa.
    O Amor Existe... as vezes negamos o seu inicio, outras o seu fim.

    ResponderEliminar

© A Psicóloga que também é Blogger . All rights reserved.