01/08/13

O que queres ser quando fores grande?




“Eu queria ser astronauta
o meu país não deixou
Depois quis ir jogar á bola
a minha mãe não deixou
Tive vontade de voltar a escola
mas o doutor não deixou
Fechei os olhos e tentei dormir
aquela dor não deixou.

Ó meu anjo da guarda
faz-me voltar a sonhar
faz-me ser astronauta ... e voar”

Ao longo do nosso crescimento, ainda na infância, numa altura em que é possível "querer ser tudo", somos questionados sobre o que “queremos ser quando formos grandes” e é tão difícil dar uma resposta concreta…
As crianças vivem no mundo da fantasia, no mundo em que tudo é possível. Sonham com o futuro! Querem ser bombeiros, policias, bailarinas, super-homens ou homens-aranha, tudo é possível! E é isso que importa. A capacidade de ser!

Em pequena quis ser cantora, sim, cantora! Colocava a cassete das Onda Choc a tocar (ainda sou do tempo das cassetes) e começava a dançar e a fingir que cantava para uma multidão de pessoas. Passava horas com o microfone em frente ao espelho! Para mim era um sonho possível, mesmo com os meus pais e a minha avó a rirem-se e a dizer que eu desafinava um “bocadinho”, eu achava que cantava bem :)
E sabem o melhor? Eles nunca destruíram o meu sonho, eu percebi em dada altura que não tinha vocação :)

Todas as crianças podem sonhar com o futuro, todas as crianças podem acreditar que os sonhos são possíveis de realizar. Afinal, são crianças e para elas o mundo de encantar é real!
Deixem as crianças serem o que quiserem, deixem-nas sonhar!
Terão tempo de ver o mundo “real” quando crescerem, tudo a seu tempo… Infância é tempo de sonhar. Tempo de sonhar sem medo!
Aproveite e sonhe com as crianças. Os adultos há muito que precisam disso “capacidade de sonhar”. É delas que recebemos a melhor das emoções, é para elas que esboçamos o melhor dos sorrisos…

Outro dia, em conversa com uma menina perguntei-lhe o que ela achava sobre a questão: “o que queres ser quando fores grande” e ela respondeu:
- “Quando for grande quero ser feliz! Vejo os “grandes” muitas vezes a chorarem e tristes, mas eu não quero ser como eles! Quero sorrir todos os dias! É possível, não é Débora?”
Sorri e acenei com a cabeça… É possível!
Basta acreditar e transformar cada obstáculo num desafio em vez de uma derrota.

Se o “país não deixar ser astronauta”, se “a mãe não deixar ir jogar à bola”, se “o doutor não deixar voltar à escola”, se “a dor não deixar dormir”, vamos voltar a sonhar! Não vamos deixar de correr atrás do sonho, seja ela qual for. Basta acreditar e correr atrás! No fim, vamos “Voar”!

O que queres ser quando fores grande?
Quero ser, não quero apenas existir!



Débora Água-Doce
SHARE:

2 comentários

  1. "Quero ser, não quero apenas existir" - perfeito!! Não diria melhor *

    ResponderEliminar

© A Psicóloga que também é Blogger . All rights reserved.