10/04/13

A importância da Família no Processo Terapêutico





A família constitui-se como uma base fundamental que acompanha a formação e o desenvolvimento de cada ser humano. É composta por pessoas que estabelecem entre si ligações afectivas, que são naturalmente complexas e diferentes ao longo da vida e muitas vezes ligam várias gerações, podendo possuir elementos que, não tendo ligação biológica com a família, são afectivamente muito importantes no nó das relações familiares.
A família, pode então designa-se, como um conjunto de elementos emocionalmente ligados entre si.

O papel da família é considerado, por diversos autores, como estruturante na reconstrução das relações sociais e afectivas, o que nos leva a considerar que esta, tem uma enorme importância no acompanhamento de um processo terapêutico.

“... a família, é o lugar onde se forma a estrutura psíquica e onde a experiência se caracteriza, em primeiro lugar, por padrões emocionais. A função de socialização está claramente implícita nesta definição, mas a família não está a ser conceptualizada primordialmente como uma instituição investida na função de socialização.
Ela é, em vez disso, a localização social onde a estrutura psíquica é proeminente de um modo decisivo.” Poster (1979)

Tendo em conta a importância da Família no Processo Terapêutico e o enorme número de pessoas que sofrem de Depressão, deixo-vos algumas dicas para familiares de pessoas com depressão, uma vez que é na família que o paciente vai encontrar apoio e conforto.

1. Se desconfia que o seu familiar poderá estar numa fase depressiva, assegure que a pessoa é avaliada por um especialista. Não promova a instalação da doença.


2. Frequentemente a convivência com uma pessoa deprimida torna-se difícil. Seja paciente.

3. Compreenda a que depressão é uma doença. A pessoa não está neste estado por ter escolhido estar assim. Por isso, o tratamento é importante.

4. Saiba ouvir, por mais cansativo que seja, é importante dar atenção à pessoa deprimida, demonstre que compreende esse momento difícil que está a passar e reforce a importância da Psicoterapia.

5. Respeite. É importante saber respeitar o momento do paciente. É verdade que pode incentivar a pessoa a fazer alguma actividade, mas caso ela recuse, respeite esse momento. O que lhe parece fácil a si, pode ser intolerável para quem está deprimido.

6. Informe-se sobre a doença, leia bastante: sobre os tratamentos, livros e testemunhos de quem já passou por essa situação.

7. Em situações mais difíceis, em que se sinta cansado e sem saber como ajudar, um simples abraço pode fazer toda a diferença.

8. Muito importante: Não se esqueça de si. Cuide-se, tenha um tempo só para si e faça-o sem culpa.

SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

© A Psicóloga que também é Blogger . All rights reserved.