27/03/13

Eu consigo!



“Era uma vez… Uma corrida de sapinhos. O objetivo era chegarem ao topo de uma grande torre.
No local, estavam imensas pessoas a assistir.
Começou a competição…
No meio da multidão apenas se ouvia: "Que pena... Os sapinhos não vão conseguir, não vão conseguir!"
E os sapinhos começaram a desistir. No entanto, havia um que persistia e continuava a subir, em direcção ao topo.
A multidão continuava a gritar: "Que pena! Vocês não vão conseguir!"
E os sapinhos estavam mesmo a desistir, um por um... Excepto aquele sapinho que continuava tranquilo, embora cada vez mais cansado.
No final da competição, todos desistiram, menos ele!
Curiosos, os outros sapinhos quiseram saber o que tinha acontecido... E assim, quando foram perguntar ao sapinho como ele havia conseguido concluir a prova, descobriram: o sapinho era surdo!”

Quantas e quantas vezes sentiu que não era capaz de fazer algo? E quantas vezes desistiu de fazer algo por considerar que não iria conseguir?
Tal como aconteceu com os sapinhos, também acontece connosco… Contudo, a desmotivação não vem necessariamente dos outros mas sim, de nós.
Muitas vezes somos apanhados em armadilhas mentais que tendem a fazer-nos desistir do que desejamos. São estilos de pensamento, hábitos mentais comuns que aprisionam, dão a sensação de se estar encurralado, condicionam o humor e prejudicam o bem-estar.
A capacidade de reconhece-las permite que não se caia tão facilmente nelas, contribuindo para uma perspectiva mais clara dos acontecimentos.

Esta história é à volta da autoconfiança e da falta de autoconfiança. Mas o que é isso?
Quando falamos em autoconfiança referimo-nos à segurança que cada um sente independentemente da situação em que se encontra. Apesar de sermos bons, termos competências ou capacidade para um bom desempenho num determinado domínio, não sabemos tudo. É a forma como encaramos as nossas dificuldades que nos ajuda a desenvolver/ou não a nossa autoconfiança.
A autoconfiança estabelece uma intenção face algo e a probabilidade de ser capaz de conseguir encontrar uma forma de ter êxito.
 A falta de autoconfiança é incapacitante e limita-nos nas oportunidades que vão surgindo ao longo da vida, pondo em risco as nossas possibilidades de conseguir ter sucesso. Isto é, quando estamos constantemente a pensar que o nosso resultado não vai ser o pretendido, isto leva a direcionarmos o nosso foco de atenção para fora do nosso objetivo. Por outro lado, se formos autoconfiantes as possibilidades de obtermos sucesso são mais e favoráveis. Quando temos confiança que é possível obter sucesso, faremos tudo o que é necessário para que tal aconteça.
O ponto de partida é o mesmo para todas as pessoas, mas é o desenvolvimento da nossa autoconfiança que irá permitir que possamos chegar mais além do que alguém que não a tem.

A forma como comunicamos connosco mesmos tem um peso importante na construção da nossa autoconfiança. Não permita que o seu pensamento construa a ideia de que os seus sonhos não serão realidade. Acredite nos seus sonhos!!!
A confiança não é uma garantia de sucesso, mas um padrão de pensamento que irá melhorar a probabilidade de sucesso. A chave para o desenvolvimento de competências, é através do envolvimento na aquisição de conhecimento, aplicando-o várias vezes até que se torne eficaz. Baseando-nos nas experiências treinadas e trabalhadas, alcançamos uma sensação naturalmente mais autoconfiança.

Permita-se a ser “surdo” da sua autoconsciência que lhe diz que não vai conseguir! Acredite em si!!!
Diga: “Eu consigo!” 

Débora Água-Doce
SHARE:

2 comentários

  1. Quantas vezes pensei/ penso em desisitir... gostava de ser o "sapinho surdo" e ter a sua força de vontade!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Milita,

      Esse sapinho existe dentro de si... Não desista de encontrá-lo!!!

      Eliminar

© A Psicóloga que também é Blogger . All rights reserved.