09/01/19

Enfrente a vida com Amor




Já pensou na bênção que é acordar de manhã e poder viver mais um dia? Já pensou na sorte que tem de poder sair de casa e sentir a Natureza e a vida à sua volta?
Se eu lhe disser que tudo o que precisa para viver está em si e na Natureza que este Mundo nos oferece, acredita?

Hoje pensei em escrever-lhe sobre Amor de outra forma, decidi trazer um pouco de consciência ambiental e relacional a este espaço. Já o fiz noutros momentos, mas hoje, sinto uma vontade maior de deixar as palavras refletirem o que o Homem tem vindo a fazer ao Mundo com a falta de Amor que tem cultivado em si.

Alguns de vocês, sabem a minha origem, sabem que cresci e vivi sempre (até aos 23 anos) no campo, no lindo Alentejo. 
Cresci numa família humilde, onde se trabalhava para “por pão na mesa”, onde não se faziam férias e onde se esperava um ano para se ter uns sapatos novos.
Cresci rodeada de animais [daí o meu Amor e Respeito por eles], animais de companhia mas também animais para nos alimentarmos. No meu monte tínhamos galinhas, de onde vinham os ovos que nos alimentavam. Quando elas não punham ovos, às vezes não os tínhamos e não havia problema... Essas galinhas eram cuidadas com carinho apesar de terem um fim à vista. Talvez a minha avó escolhesse uma de 3 em 3 meses para fazer uma canjinha e outros pratos mais ricos.
Criávamos um porco todos os anos, em conjunto com família [e isto era o que me fazia mais confusão...] e não se comprava mais carne além da que nos calhava.
Tive uma galinha de estimação que foi a minha companhia durante muito tempo, ouço contar que comia as migalhas que ficavam no parque e até andava comigo de baloiço...
Naquele tempo, tínhamos uma horta e nem imaginam o bem que me sabia ir apanhar morangos e come-los ali, naquele momento. Tínhamos uma Árvore de maçãs e outra de peras, tínhamos laranjas, figos, ameixas, nêsperas e uvas.
Eram sempre semeados os legumes da época e assim tínhamos sempre o que precisávamos.
Ahhhhh o leite naquele tempo vinha de umas vacas que uma vizinha criava.
Tenho saudades do cheirinho do café de cafeteira que a avó fazia para o lanche e que me deixava provar, mas só um bocadinho pois “eu era pequenina”. 
Recordo-me do conforto do campo, das flores na primavera que eu adorava apanhar. Lembro-me das conversas com a Lua, onde não se ouviam carros e se viam tão bem as estrelas...
Os anos foram passando, as pessoas foram partindo e outras mudando...
Os meus pais ainda lá vivem, mas de outra forma... Já não existem animais além dos de estimação. Não existem frutos além das uvas e dos figos... 
“Oh filha isso dá muito trabalho e a gente não tem tempo com os nossos horários”, é o que me respondem quando refiro que podiam fazer lá mais alguma coisa.

SHARE:

07/01/19

Não tem de mudar a sua vida




“Ano novo, vida nova”, ouve-se a cada esquina nestes primeiros dias do ano. Parece que temos de entrar na corrente ou corremos o risco de não ser integrados neste mundo de aparências e “clones” [onde está a individualidade nos dias de hoje?].

Não me parece que esse seja o caminho da felicidade que todos procuramos. Não sei se deve efetivamente procurar a mudança neste novo inicio de ano, mas sei que a verdadeira mudança e a verdadeira felicidade nascem da aceitação. Da aceitação de quem somos num todo. Isto é, aceitação do nosso corpo, de quem somos e da situação em que nos encontramos. Muitas vezes, as inseguranças com que nos debatemos diariamente existem porque achamos que as coisas deviam ser diferentes do que são.

Atualmente a sociedade exige-nos constantemente que mudemos as nossas vidas. É-nos incutida a necessidade de progredir, de fazer melhor, de parecer melhor, de nos sentirmos melhor. Temos que emagrecer, tonificar... Comer de forma mais saudável (agora é moda dietas saudáveis novas todos os dias), ter um emprego melhor, a melhor roupa do mercado e o corte de cabelo da moda, ganhar mais dinheiro (sem dinheiro não podes ter isto e aquilo e assim não és feliz)... Alguma vez lhe disseram que já é ótimo da forma como é?
Existe uma grande diferença entre querer genuinamente mudar alguma coisa na nossa vida e sentir que temos de mudar, porque temos de ser diferentes do que somos para sermos aceites ou nos integrarmos.

SHARE:

03/12/18

Eu ajudo-te!




O teu despertador toca... Sentes uma vontade imensa de o desligar e apenas fechar os olhos. Anseias ficar nesse aconchego e não ter de encarar o mundo. Não ter de olhar para o espelho e vestir a “capa” que mostra que a tua vida é ótima.
Há uma tristeza dentro de ti que não consegues explicar e que teima em permanecer ao teu lado, diariamente, desde que te lembras de ser gente...
Sais de casa e enfrentas mais um dia!
Chegas ao trabalho e o teu dia passa a “conta gotas”, a tua pouca energia esvai-se ainda pela manhã e terminas o teu dia exausto, sem vontade de fazer seja o que for.
Chegas a casa e “mergulhas” na tua cama.

Olha bem para ti... Para o teu “eu” que se encontra no interior de ti mesmo. Atreve-te a sentir e olhar mais um pouco. Eu sei que dói, mas... Quem és? Sabes?
Consegues chegar ao inicio dessa tristeza e desse vazio que trazes contigo? Talvez não o saibas ainda, talvez tenhas de aceitar esta dor e continuar a olhar para o teu intimo. Talvez este processo demore, mas... Tens de passar por ele.
A base da tua felicidade e do teu bem-estar, é a capacidade que tens de olhar para ti com amor.
Eu sei que não és perfeito! Eu sei que desde cedo procuras a “perfeição das capas de revista”. Eu sei que sofres ao achar que todos são mais e melhor que tu!
Eu sei que gostavas de ser diferente.
Mas também sei que és muito melhor do que aquilo que pensas e vês. Sei que construíste uma imagem depreciativa de ti próprio desde cedo e que acreditas ser verdadeira. Sei que boicotaste muitas coisas na tua vida para auto confirmar a crença de que não és suficientemente bom.
Sei tudo isso e muito mais. Consigo compreender o que sentes e o que pensas. Consigo ouvir o teu coração a pedir ajuda [quero ser feliz] e com uma réstia de fé de que é possível fazer da tua vida um lugar diferente!

E é mesmo possível!!!
É por ti e por todos nós que tenho em mãos esta profissão/missão.
Estou aqui à tua espera para iniciarmos esta viagem que tem como destino a tua AutoEstima.


Um abraço,

Débora Água-Doce
SHARE:

22/11/18

A [im]possibilidade de gerar uma vida





Em criança todas as tuas bonecas tinham bebés. Todas casavam e construíam uma família. Não eram famílias perfeitas, mas eram famílias felizes onde todos se amavam e no final resolviam sempre tudo.
Cresceste com o Sonho de construir a tua família, deste passos nesse caminho e quando o momento começa a aproximar-se percebes que talvez esse Sonho não pertença à lista dos que consegues concretizar.
Será justo passares por esta provação da vida?
Será justo trazeres alguém para a tua vida que tenha de passar por isso também?
Não... Não consegues aceitar nem compreender o porquê dessa probabilidade ser uma página ou capitulo da tua vida.

Ser mãe é o milagre da vida! Poder gerar e ver crescer um Ser, com Amor...


SHARE:

28/10/18

A vida passa




Sem pausas ou flutuações de velocidade, a tua vida vai acontecendo a cada instante. Neste momento caminhas para mais um final de ano [quando dás por isso já lá estás], as ruas começam a vestir-se de Natal, a azáfama da época começa a sentir-se. Dentro de ti começa a surgir a reflexão. Olhas à tua volta, olhas para ti, para dentro de ti e questionas este teu ultimo ano.
É uma fase de balanço. De introspecção e de planeamento.
Certamente orgulhas-te de algumas coisas, de outras nem por isso. Contudo, aceita os teus erros, perdoa-te! Estás a evoluir! Estás continuamente a aprender sobre ti. Só esta consciência te levará à tão desejada liberdade de viver.
À medida que erras e te permites a aprender, evoluis e caminhas para a tua felicidade.
Aceita o que tens, aceita os passos que deste e permite-te a escolher o caminho que consideras trazer paz à tua vida. Não te julgues. Não te critiques. Aceita e perdoa. Caminha em frente...
A vida passa e tens hoje a oportunidade de fazer o melhor por ti!
Não fiques a olhar para os passos que deste ou para aqueles que gostavas de ter dado. Foi assim que aconteceu. Faz parte do caminho da evolução.
Confia em ti e na vida!
Caminha antes que a vida passe e repares que não saíste do mesmo sitio.

Com Amor,
Débora
SHARE:

12/10/18

Momentos...





Há um momento na tua vida em que percebes o quanto já cresceste. O quanto já caminhaste neste mundo que te ofereceram. 
Percebes que os obstáculos são transponíveis e que os dramas que outrora viveste não significam nada neste momento.
Percebes que existem estradas que tens de percorrer até ao fim, que os erros não te definem e que se falhares o mundo não acaba. 
Há um momento em que já não tens pressa de provar absolutamente nada a ninguém.
Há um momento na vida em que descobres que a vida é o agora!

Com amor,
Débora Água-Doce

SHARE:

20/09/18

Sobre os Sonhos...



“Nasci assim... Numa família humilde. Sou assim... Não vale a pena lutar”
“Não nasci num berço de ouro, azar...”
“As coisas boas nunca me acontecem”
“Não tenho Sorte”
“Uns nascem para vencer outros para sobreviver”
“A vida não acontece como nos Contos de Fadas, não existem Cinderelas”
“Não tenho dinheiro para estudar”
“Tenho de ajudar os meus pais”

Tantas afirmações limitadoras... Tantas vezes desabafadas no meu Sofá Terapêutico.
Será que é preciso Sorte para que os nossos Sonhos se realizem ou precisamos de arregaçar as mangas e fazer acontecer?

Sou uma sonhadora.
Quem me conhece sabe-o e quem me lê, também já deve tê-lo percebido.
Não consigo nem quero esconde-lo.
Sonho desde que me lembro de existir. Faço-o desde muito cedo, desde as minhas brincadeiras de criança. Em menina sonhava com Contos de Fadas e mundos cor-de-rosa.
Hoje, sonho ainda mais… Talvez com mais cores e outros Contos que não apenas os de Fadas.
Sou uma apaixonada pelo Amor, pelos Animais, pelas Pessoas, pela Natureza... De pensamento em pensamento as imagens vão surgindo a cada instante na minha mente. Dedico-lhes a maior atenção, reparo em cada detalhe, aprecio cores, sons, sorrisos, pessoas... As ideias vão surgindo e os Sonhos vão ganhando forma.
Da mesma forma que sonho, simplesmente, pelo bom que é existir, também sonho com aquilo que quero para a minha vida. Já muitas vezes vos disse que não existem limites para os Sonhos e continuo a reiterar essa premissa.

Já muitas vezes vos trouxe este tema e continuarei a escrever sobre o mesmo pois “Sempre que o homem sonha o mundo pula e avança”[António Gedeão].


SHARE:
© A Psicóloga que também é Blogger . All rights reserved.